Torneios: II Tariq Squash São Paulo Open

II TARIQ SQUASH SÃO PAULO OPEN

XI ETAPA DO CIRCUITO WILSON CHARLEX TARIQ SQUASH


O maior torneio internacional de squash realizado no Brasil em 1999 teve como destaque a confirmação do projeto de revitalização e maior profissionalização do esporte no país. O II Tariq Squash São Paulo Open, realizado na academia Tariq Squash Fitness, no mês de agosto, com uma premiação de US$8.000,00, entrou para a história, pelo alto nível técnico dos jogos, pela organização e promoção e, ainda por cima, por ter sido palco de uma incrível jornada do nosso Bi-Campeão Ronivaldo Conceição rumo à final do torneio contra o egípcio, radicado no Canadá, Shahier Razik.

O evento, a última parada do Circuito Sulamericano do PSA ( Associação de Squashistas Profissionais ) que incluiu eventos na Colômbia e no Peru, importantes para busca de melhores posições no Ranking Mundial, contou com 13 estrangeiros e 3 brasileiros na chave principal. Já no primeiro dia, tivemos uma amostra do equilíbrio e das surpresas que estariam por vir. Dos oito jogos, cinco terminaram em 3 x 2, com destaque para a surpreendente e emocionante vitória do segundo melhor brasileiro no Ranking Mundial, Rafael Alarcon, sobre o cabeça-de-chave nº1 do evento, o finlandês Olli Touminen, 54º do mundo.
Roni também passou por momentos difíceis contra o inglês Lee Jammett, ex-integrante da equipe juvenil inglesa, tendo salvo 2 match balls no quarto game para então seguir no evento vencendo bem o decisivo 5º game. O outro brasileiro na chave, Júlio Caseiro perdeu para o inglês Jamie Davies, vice-campeão da primeira edição do evento, no ano passado.

O cenário estava montado, a expectativa era grande,assim como o sentimento de

patriotismo ao ver um dos nossos na final de um evento de tanta magnitude internacional.

Ele que vencera o I Companhia Atlética Open, em Campinas, em março, evento de US$5.000,00. Recém chegado dos Jogos Panamericanos de Winnipeg, Canadá, onde conquistou a medalha de bronze individual e a de prata por equipe, Roni contava com o apoio e a admiração do público presente para superar a "barreira rebatedora egípcia".

Ataque x Defesa. Técnica agressiva, "winners" x consciência tática, paciência e poucos erros. No fim, Razik levou a melhor sobre nosso campeão vencendo-o por 3 x 1 e mostrando potencial para ir longe graças a um jogo marcado pela incrível precisão e consistência, além da agilidade e de sua leveza. Treinando no Canadá, Razik foi quem mais subiu este ano no Circuito Mundial e com o título do II Tariq Squash São Paulo Open ( seu primeiro torneio no PSA), somado a outros bons resultados, ele subiu de 140 para 80 no ranking mundial, além de garantir, por méritos técnicos o 2º lugar na equipe canadense para o World Open (Jonathon Power não jogou, ficando o 1º lugar com Graham Riding ).

Roni, juntando essa final com os resultados do Circuito Sulamericano PSA, chegou a 69ª posição, se tornando o segundo melhor brasileiro de todos os tempos no ranking mundial. Líder disparado do Circuito Wilson Charlex Tariq Squash, 1º do ranking da CBS (Confederação Brasileira de Squash), ele agora objetiva conquistar o tricampeonato brasileiro em dezembro próximo, em Curitiba e, principalmente, chegar entre os 50 melhores do mundo.